sábado, 24 de setembro de 2011

Em nome do amor aceitamos por vezes o inaceitável



ABENÇOADA CÓLERA

"O respeito de si mesm@ leva por vezes os indivíduos àquilo a que poderíamos chamar “abençoada cólera”, um movimento habitualmente associado ao aspecto sombra na Terra. Muit@s de vocês imaginaram que era preciso ser só amor, paz e doçura para continuar numa via espiritual. Fazendo isto, esqueceram que o vosso lado mais colérico, mais afirmativo e o mais incisivo lhes permitiria em primeiro lugar ter amor para convosco mesmos, ou seja, que vocês são o ser mais importante da vossa vida. Porque se não se respeitarem, não podem verdadeiramente respeitar @s outr@s.

Repeitar-se a si não é uma incitação para impor a sua vis às outras pessoas. É mais um convite para que várias realidades possam coabitar em paralelo, sem renunciar à sua essência e honrando igualmente a d@s outr@s. Eis um equilíbrio muito nobre aonde se chegar.

A “abençoada cólera” é um elemento autorizado na encarnação. Em nome do amor as pessoas aceitam o inaceitável. E progressivamente, as liberdades individuais foram postas de lado em detrimento do equilíbrio da vida. Pouco a pouco os Seres renunciaram ao próprio fundamento da sua vida, segundo o qual cada expressão do Todo é soberana e livre nas suas escolhas. Este conceito foi tão mal amado no Planeta que trouxe a degradação de muitas formas de vida, que perderam a sua dignidade e o seu direito de existir. As formas minerais, vegetais, animais e humanas foram todas afetadas por esta situação.

O fogo é uma energia que traz equilíbrio aos Seres, convidando-os a a respeitar a vida em todas as suas facetas, pouco importando as formas. Se há uma só ordem a honrar na terra, essa é a de respeitar a vida e a liberdade de cada forma de expressão, pouco importa qual. (…)

Por intermédio do vosso fogo interior, podem encontrar e aprender a vossa força e a do vosso poder.”
O COLECTIVO ASTHAR
(canalização no livro Transition – Redefinir a dualidade - Ariane)

Nenhum comentário: