domingo, 17 de outubro de 2010

PRECISAMOS DE AGIR POR NÓS MESM@S E PRECISAMOS DE AGIR AGORA!


INICIATIVAS DE TRANSIÇÃO

A TRANSIÇÃO da era do carbono para uma nova era sem ele vai mesmo acontecer, quer queira quer não, uma vez que já atingimos o pico do petróleo e que as alterações climáticas estão aí, então apanhe-a antes que ela @ apanhe a si. Ah, e já agora aproveite para ser muito mais livre, solidári@, resiliente e feliz.


Este poderia ser o lema dum movimento cuja escala, a nível internacional e nacional, eu ignorava completamente até ter estado na Fundação de Findhorn neste último Verão. “A solução tem de ser do tamanho do problema” é um dos postulados deste movimento, de que fazem parte sobretudo jovens, mães e pais responsáveis muitos deles, que angustiados com a herança que um dia poderiam vir a legar à sua descendência, resolveram meter mãos à obra, aproveitando as propostas dum conjunto muito inspirado e criativo de designers dum mundo novo, tais como Rob Hopkins, Joanna Macy, Tim Jackson, Richard Douthwaite, Hubert Reeves,Tamzin Pinkerton, entre outras e outros.



Trata-se de propostas que levadas à letra acredito que nos ajudarão a livrarmo-nos da profunda e total dependência do petróleo a que chegou a nossa civilização, com as consequências que todos já conhecemos sobejamente e começámos já a sentir na pele. A energia poderosa dos combustíveis fósseis, aliada a princípios profundamente masculinos, patriarcais, que desembocaram numa competição e voracismo ferozes e desalmados, cujas palavras de ordem são “mais produção”, “mais consumo”, “mais crescimento”, como se os recursos do planeta e a nossa capacidade de armazenar lixo fossem inesgotáveis e ilimitados…


“O Modelo de Transição afirma que é sobretudo ao nível LOCAL que encontramos a solução para muitas questões que o Séc. XXI nos coloca. As Iniciativas de Transição são também inspiradas pelos princípios éticos e de design da Permacultura. Elas são a prova de que a sociedade civil, os cidadãos comuns, têm em si o poder para responder criativamente e com eficácia, nomeadamente aos desafios do Pico do Petróleo, das Alterações Climáticas, e da Vulnerabilidade Económica.” (João Leitão, da rede social Permacultura e Transição Portugal).


Algumas das fontes onde bebe o movimento da Transição são: o trabalho que reconecta, a Teoria dos Sistemas, a Ecopsicologia (o self ecológico), a psicoterapia, o vício e modelos de mudança, a sabedoria tradicional, a espiritualidade - uma reconexão com a dimensão do sagrado.


O curso Iniciativas de Transição decorreu em Pombal, neste fim de semana, dinamizado por Mandy Dean, uma médica do País de Gales, e May East, directora de relações internacionais da Fundação de Findhorn, na Escócia. Cerca de 32 participantes partilhando experiências, dúvidas, desafios, mas também emoções, graças a uma metodologia muito dinâmica e envolvente, com o entusiasmo e a consciência de serem autênticos pioneiros, sabendo que desta questão apenas se conhece, como frisou May East, o ABC, faltando ainda muito para se alcançar o VXZ… A sensação final foi a de ter entrevisto um vasto leque de problemas, algumas possíveis soluções, mas sobretudo a de se ter criado ali um fantástico grupo de apoio.

Nenhum comentário: