domingo, 13 de junho de 2010

Ressonância mórfica - confirmação científica da nossa responsabilidade de cocriadores



Esta mensagem “Especial Diário 5” já traz a referência “ASSUSTADOR”... Sabemos que tudo isto é verdade, mas não podemos nutrir o que esta mensagem pretende fazer connosco: Desenvolver o MEDO, a RAIVA e o ÓDIO. São sentimentos que – como diz o Dalai Lama – “enfraquecem o nosso sistema imunitário” (o que, aliás, é confirmado cientificamente pela psiconeuroimunologia – uma área recente da Medicina).


Podemos optar pela atitude contrária e impor uma ressonância mórfica que influencie toda a humanidade pela positiva.


O biólogo inglês Rupert Sheldrake refere no seu livro "A New Science of Life" que há campos invisíveis de organização (campos mórficos) que controlam todos os sistemas. Sempre que um indivíduo de uma espécie aprende ou descobre um novo hábito, procedimento, atitude, isso repercute no campo mórfico de toda a espécie.


Um grupo de cientistas, acompanhando através de filmagens o comportamento de uma determinada espécie de macacos numa ilha do Pacífico, percebeu que um macaco jovem certa vez descobriu que, se lavasse as raízes na água do mar, elas ficavam limpas e mais saborosas. Quando um número x de macacos, por imitação, incorporou o novo paradigma, nesse exacto momento todos os macacos desta espécie, em todas as ilhas distantes e em todos os continentes, passaram a ter exactamente esse padrão de comportamento.

O fenómeno é explicado por Rupert Sheldrake como ressonância mórfica. Expressa claramente a única chance que a espécie humana tem de dar um salto quântico colectivo, a partir de uma massa crítica, isto é, a partir de um número mínimo de homens e mulheres conscientes, capazes de accionar essa ressonância e resgatar os demais para níveis mais coerentes de consciência.


“Recentemente, em Lisboa, assisti a uma reunião inter-religiosa numa mesquita. Esta foi a primeira vez que uma reunião inter-religiosa foi realizada numa mesquita. Após a reunião, fomos todos para o salão principal e meditámos em silêncio. Foi realmente maravilhoso. Por conseguinte, façam sempre um esforço pela harmonia inter-religiosa.” (Dalai Lama)


Segundo Sheldrake, "Experiências em psicologia mostram que é mais fácil aprender o que outras pessoas já aprenderam". (São bastante comuns os casos de pessoas que tiveram ideias parecidas em tempos próximos). Sheldrake diz ainda que "A ressonância mórfica tende a reforçar qualquer padrão repetitivo, seja ele bom ou mau". (Percebemos como os políticos, as televisões e os “media” em geral utilizam inteligentemente esse campo...).


Podemos então decidir se queremos desenvolver um campo mórfico com uma teia de MEDOS ou com uma teia de HARMONIA e PAZ INTERIOR.


Fernanda Barbosa

Imagem: Google


Nenhum comentário: