quarta-feira, 30 de junho de 2010

A oração do Dr. Masuru Emoto para curar o Golfo do México, no seguimento da maré negra


" Focando as nossas energias, em resposta à tragédia do Golfo do México, para curar as águas e os seus habitantes.
Com certeza que conhecem o Dr. Emoto - o cientista japonês que publicou as suas pesquisas extraordinárias sobre as características e as propriedades da água.
Entre outras coisas, as suas pesquisas demonstraram que a água se transforma fisicamente respondendo às emoções.

Actualmente, muitos de nós temos ressentimentos, dor, mágoa ou um misto de emoções quando consideramos o que se passa no Golfo do México.

As nossas emoções podem ser apropriadas, mas nós podemos ajudar muito mais o nosso planeta e os seus habitantes, oferecendo com sinceridade, poder e humildade a oração que o Dr. Emoto propõe.

Esta oração/intenção incorpora Ho'onoponopono, a antiga prática de reconciliação e perdão do Havai:

"Eu envio a energia de amor e gratidão, para a água e todos os seres vivos no Golfo do México e arredores. Para as baleias, golfinhos, pelicanos, peixes, crustáceos, plâncton, corais, algas e todas as criaturas vivas ....
Sinto muito
Por favor perdoa-me
Obrigada
Eu amo-te "

"Nós estamos a reenviar este pedido às pessoas, que acreditamos que possam estar interessadas em participar nesta oração e a enviar uma intenção pura de amor e de cura, que é tão grande, tão poderosa, que poderia fazer um milagre no Golfo do México.
Nós não somos impotentes. Nós somos muito poderosos. A nossa energia unida, recitando esta oração diariamente .... várias vezes ao dia... pode literalmente alterar o estado de destruição que está a acontecer.
Nós não precisamos de saber como , nós só temos que reconhecer que o poder do amor, é o poder mais poderoso e activo hoje no Universo.
Por favor, repitam connosco, sempre que possível, esta oração de cura do Dr. Emoto. Não hesitem em fazer circular esta mensagem pelo planeta. Vamos tomar o comando, e começar a nossa própria limpeza.
E assim é!
Passem a palavra ... "

(recebido por e-mail)

Nenhum comentário: