domingo, 8 de novembro de 2009

NECESSIDADE DE MODELOS QUE VALIDEM O FEMININO

“O simbolismo da deusa electriza a mulher moderna. A redescoberta das antigas civilizações matriarcais dá-nos um profundo sentimento de orgulho, por vermos a nossa capacidade como mulheres de criar e produzir cultura. Denunciar os erros do patriarcado dá-nos um modelo de força e autoridades femininas. A deusa arcaica, a divindade primordial, a senhora dos caçadores da idade da pedra e das primeiras sementeiras de grão, sob cuja inspiração os animais foram domesticados e as plantas medicinais descobertas, aquela cuja imagem deu origem às primeiras obras de arte que foram criadas, para a qual foram erigidos os megalitos, aquela que inspirou a música e a poesia, é novamente reconhecida hoje.”

“Na Witch craft, Caminho da Deusa”* nós não cremos na deusa, nós religamo-nos a ela através da Lua, das estrelas, do oceano, da terra, através das árvores, dos animais, dos outros seres humanos, através de nós mesmas. Ela está aqui, ela está no coração de todos e de tudo. A deusa existe antes de toda a Terra, ela é o obscuro, a mãe que nutre e que produz toda a vida. Ela é o poder fecundante da vida, o útero, mas também a tumba que nos recebe, o poder da morte. Tudo dela provém, tudo a ela retorna…Ela é o corpo, e o corpo é sagrado. Útero, seios ventre, boca, vagina, pénis, ossos, sangue; nenhuma parte do corpo é impura, nenhum aspecto do processo da vida é manchado pelo pecado. O nascimento, a morte e a dissolução são três partes sagradas do ciclo. Quer comamos, façamos amor ou eliminemos os dejectos de nosso corpo, sempre manifestamos a Deusa.
*
O seu culto pode assumir qualquer forma, em qualquer lugar; ele não requer liturgia, nem catedral nem confissão. (…) O desejo é o cimento do universo, ele vincula o electrão e o núcleo, o planeta ao sol, ele cria as formas, ele cria o mundo. Sigam o desejo até ao seu termo, unam-se ao objecto desejado até se tornarem esse objecto, até se tornarem a Deusa.”
“Para a mulher, a Deusa simboliza o seu ser mais profundo, o poder libertador, nutritivo e benéfico. O cosmos é modelado como um corpo de mulher, que é sagrado. Todas as fases da vida são sagradas. A idade é uma bênção, não uma maldição. A deusa não limita a mulher a ser um mero corpo, ela desperta o espírito, a mente e as emoções. Através dela, a mulher pode conhecer o poder da sua cólera, assim como a força do seu amor.”
Star Hawk

*
Citações tiradas de:
Tantra – O Culto da Feminilidade - Outra visão da vida e do sexo
André Van Lysebeth

*
Nota de Rosa Leonor

Witch craft
– O autor do livro cita a escritora e ao citá-la optou por não traduzir a palavra “bruxa” pelo sentido pejorativo que a palavra tem, mas eu tomei a liberdade de traduzir esta expressão por “caminho da deusa”, ou poderia optar ainda pelo “trabalho das feiticeiras”, porque entendo que o caminho ou o trabalho da “bruxa” e da feiticeira, este termo mais atenuado, é fundamentalmente o Caminho da Deusa, o caminho da vida e o caminho da Natureza Mãe, o caminho de toda a mulher!

A Bruxa não é mais do que a mulher em pleno poder da sua intuição e consciência do seu poder interior ligada às forças da natureza e do cosmos.


Ler mais em MULHERES & DEUSAS

Nenhum comentário: