segunda-feira, 13 de julho de 2009

Rei da criação ou assassino da criação?

“Vocês estão-se aproximando de uma crise biológica e a integridade da vossa espécie está ameaçada. As espécies são mantidas na sua forma pela capacidade que vocês têm de senti-las. É por isso que os nativos americanos trabalharam com animais totémicos como aliados. À medida que a crise ecológica se aprofundar, esse conhecimento vai tornar-se cada vez mais importante no planeta Terra. Entretanto, a equipa dos Administradores do Mundo desviou a atenção dos índios, levando-os a dirigirem casinos nas suas terras nativas. A verdadeira missão dos humanos neste planeta é comungarem com todos os outros animais, assim como consigo mesmos, uma vez que os animais expressam o resplendor da inteligência estelar. Entretanto, vocês estão a tentar matar todos os outros animais, pois sofreram uma lavagem cerebral que vos levou a pensar que a consciência humana é própria de um deus. Do meu ponto de vista, os mais potentes assassinos de todos os tempos são os cristãos, porque o cristianismo supõe que os humanos são superiores aos animais. Outras religiões valorizam o misticismo, uma abordagem baseada no sentimento, mas o cristianismo tornou-se tão mental que é letal para todas as formas de vida.”

In “A Agenda Pleiadiana”, Barbara Hand Clow

Nenhum comentário: