sexta-feira, 19 de junho de 2009

Conectar-se com a Essência


Uma mensagem de Jeshua canalizada por Pamela Kribbe em Janeiro de 2009 (parte VIII)

Conectar-se com a Essência

Quando alcança o plano essencial depois da morte, já é capaz de fazer escolhas conscientes em relação ao seu objectivo futuro. Neste plano você pode programar, com a ajuda de professores e guias, uma outra encarnação na Terra, ou planear uma jornada diferente, dependendo das suas metas. No plano essencial, pode ouvir claramente a voz da sua alma. Foi neste plano que você disse “sim” à vida na qual se encontra agora.
Tome um instante para se lembrar de como era estar nesse plano. Quanto mais você se consciencializar desta dimensão durante a sua vida na Terra, mais fácil e tranquila será a sua morte e mais fácil será depois mover-se do plano astral para o plano essencial.
Conectar-se com o plano essencial é uma escolha que você faz. A morte por si só não vai levá-lo mais próximo dele. Depois de morrer, você será praticamente a mesma pessoa que é agora, apesar de que lhe serão oferecidas possibilidades diferentes e uma perspectiva mais ampla. Entretanto a pergunta crucial continua a ser a mesma: lembra-se de quem é? Consegue conectar-se conscientemente com a dimensão de atemporalidade que flui através de si e que o inspira verdadeiramente?
Você é imperecível, querido e amado anjo de Luz. Tenha fé nisto! Permita-se ser confortado e amparado por este conhecimento quando a hora da sua morte chegar; e agora também, enquanto luta com as questões da sua vida.
Para morrer em paz é preciso que se desapegue, no nível interno, de tudo que o prende à existência terrena. Pratique constantemente o desapego enquanto vive, e você estará preparado para morrer.
Poderá perguntar: “Não é trágico desapegar-se da vida, enquanto se está bem no meio dela?” A resposta é: “Não, pelo contrário, isso é a prova de um espírito verdadeiramente poderoso.”
O que significa desapegar-se? Significa prestar atenção à essência, não se deixar prender por questões não essenciais. Significa não criar dramas desnecessários; significa experienciar alegria nas coisas simples da vida. Praticar o desapego e ficar sintonizado com o plano da essência implica estar consciente de uma dimensão oculta, que se encontra directamente sob e por trás de tudo o que é observável. Significa renunciar ao julgamento apressado em termos de bom e mau, e confiar na Inteligência Cósmica, que ultrapassa de longe a mente humana.
Muitas pessoas caem na armadilha da febre do pensamento. Encaram a vida febrilmente – como resolver os problemas, como conseguir todas as coisas que elas pensam que precisam de fazer. Estão excessivamente concentradas em organizar a vida através da vontade e da mente. Desapegar-se significa não levar tão a sério este seu aspecto pensador. Isto é uma coisa trágica de se fazer? Não. Em vez disso, traz luz e leveza à sua vida.
A sua necessidade excessiva de controlo é que faz com que a vida se torne um esforço, pesada e cansativa. O desapego traz paz à mente, humor e atenção. A consciência de que a vida é finita inspira o desejo natural de cultivá-la e cuidar dela. E é aí que a sua Essência Divina pode fluir sem esforço através de si, do plano essencial para a sua realidade terrena. Uma vez que isto aconteça, terá vencido a morte antes de ter morrido.

© 2009 Pamela Kribbe, www.jeshua.net
Esta mensagem foi traduzida do holandês para o inglês por Joep Boink e traduzida do inglês para o português por Vera Corrêa veracorrea46@ig.com.br – Revisão de Luiz Corrêa.
Fonte em português: www.jeshua.net/por

Imagem: Alice Buis

Nenhum comentário: