quarta-feira, 30 de julho de 2008

Escrevendo...

Embora oficialmente só comece a 1 de Agosto, depois de amanhã, já posso dizer que estou... em férias! Finalmente.
Estes últimos dias têm sido de actividade intensa (frenética, seria mais justo...) e não tenho tido tempo para produzir nada para o meu blogue. Aliás, o meu tempo para bloguear é a partir de agora repartido por mais dois espaços, um já em construção e outro apenas em projecto. Ambos estão relacionados com a escrita criativa e com a minha actividade de prof.

Hoje pedi a um dos meus alunos (o autor de aluzeofogo) que escrevesse sobre a experiência de quase um ano - no caso dele que já chegou tarde - de frequência da Oficina de Escrita Criativa, e o que escreveu foi:

A Oficina de Escrita Criativa é um espaço sem fronteiras, sem limites; é um lugar onde eu consegui juntar e unir vários horizontes que se tinham dispersado no meu interior.
Eu amo as palavras escritas. Elas são para mim como as cores, as pinceladas que um pintor oferece ao Mundo numa tela, num quadro. Estão presentes em tudo o que me rodeia, porque no princípio era o Verbo, a palavra, e através dela podemos construir tudo o que desejamos. A Oficina de E.C. deu-me a oportunidade de criar, de conhecer o sabor das palavras, o cheiro, a cor, a luz e o brilho que uma só frase tem. Aprendi nesse lugar, quase mágico, quase irreal, que a escrita é como um rio que não pára, que não transborda, que não inunda - é água que traz sede...
Descobri que podia escapar, fugir pela janela, agarrado a um livro, pendurado numa página qualquer. Não estava preso, não era um preso...

Embora as coisas por aqui, por esta minha profissão, comecem mesmo a aquecer e a tirar-nos do sério, testemunhos assim recentram-nos no que verdadeiramente interessa: o aluno! E o seu processo...

Imagem: Google