sexta-feira, 13 de junho de 2008

O meu computador recusa-se a trabalhar esta manhã...

Grande pânico esta manhã: o meu computador, um daqueles modelos super ultrapassados, com uma volumetria tipo máquina de lavar (ai a "obsolescência perceptiva"!...), mas a que estou habituada e de que gosto muito, recusa-se a funcionar! Já o liguei e desliguei várias vezes e nada. Não percebo nada daquela máquina... Terei feito algo que não devia, ou deixado de fazer? Felizmente, este Universo abundante respondeu ao meu pedido e facilmente, no devido tempo, um portátil chegou até mim... Obrigada aqui publicamente ao Universo e à Vida!

Isto trouxe-me ao espírito o que uma vez disse Carl Sagan sobre a tecnologia, a nossa ignorância e a sua complexidade: "Vivemos numa sociedade dependente da ciência e da tecnologia em que muito poucos sabem algo de ciência e de tecnologia."

Mais pessimista ainda, ele continua:
"Arranjámos as coisas para que ninguém compreenda a ciência e a tecnologia. Isto é uma prescrição para o desastre. Talvez nos possamos aguentar assim durante algum tempo, mas mais tarde ou mais cedo, esta mistura de combustível de ignorância e pólvora explodirão nas nossas faces"...

Ontem a mesma ideia numa reportagem do canal Infinito, onde se defendia que esta é uma tecnologia de origem extra-terrestre - só pode com esta complexidade... rs (?) - e com objectivos obscuros.
O principal problema é, como todos já percebemos, afastarmo-nos da realidade concreta, física, da natureza (e ela que se cuide que nós não estamos nem aí...) e mergulharmos a fundo neste universo virtual, um universo de substituição...