sexta-feira, 11 de janeiro de 2008

O que é Resiliência?


Resiliência é um conceito da física, utilizado primeiramente pela engenharia, que se refere à capacidade de um material sofrer tensão e recuperar o seu estado normal, quando suspenso o "estado de risco".

No campo das relações humanas, é compreendido como um processo que excede a simples superação de experiências, já que permite ao indivíduo sair fortalecido por elas, superar, o que necessariamente promoveria a saúde mental.

O termo Resiliência, apesar de permitir uma discussão a respeito da sua definição, vem sendo consensualmente utilizado como a capacidade humana para enfrentar, vencer e ser fortalecido ou transformado por experiências de adversidade. Tem sido utilizado em psicologia como a capacidade humana de enfrentar adversidades sucessivas ou acumuladas, com o mínimo de disfuncionalidade para o desenvolvimento.

A resiliência pode ser pensada como capacidade de adaptação ou faculdade de recuperação. Uma atitude resiliente significa ter uma conduta positiva apesar das adversidades, ou seja, soma-se à resiliência a capacidade de construção positiva, superação, re-significação dos problemas, flexibilidade cognitiva.

Este constructo apesar de atual, nas ciências humanas, não é apenas um fenómeno individual, pode ser grupal, institucional, comunitário e por que não empresarial.
A resiliência é ativada e desencadeia um processo positivo de construção, através da vivência das pessoas, instituições ou empresas. Fatores como: alcançar resultados positivos em situações de alto risco, manter competência sob ameaças e, no caso de empresas, a ataques de concorrentes, ou enfrentar situações inesperadas revertendo-as a seu favor, são como recuperar de traumas.

As pesquisas cada vez mais aprofundadas em resiliência mudaram a forma como se percebe o ser humano, saindo de um modelo de risco, baseado nas necessidades e na doença, para um modelo de prevenção e promoção, baseado nas potencialidades e recursos que o ser humano tem em si mesmo e ao seu redor, considerando o indivíduo agente de sua própria ecologia e adaptação social. Nesta nova concepção, o indivíduo não apenas carece e adoece, mas é capaz de procurar os seus percursos e sair fortalecido das adversidades.

A resiliência não pode ser confundida com invulnerabilidade. Ser resiliente não é ser invulnerável, não significa dizer que em outras circunstâncias o indivíduo não se abateria, pelo contrário, é ter a capacidade de se reerguer depois de atingido, de adaptar-se positivamente ao que lhe foi imposto, extraindo experiência das situações difíceis, enriquecendo de maneira única a vivência do indivíduo ou da empresa, e depois utilizar essa aprendizagem para reverter a situação a seu favor.”

Autor : Ingrid Pecorelli (adaptado)

in http://pt.shvoong.com

__________________________________________________________________


Principais traços de personalidade e atributos do indivíduo resiliente (Flach, 1991):

· Uma forte auto-estima
· Sentido de humor
· Independência de pensamento e ação, sem medo de depender dos outros ou relutância em fazê-lo
· Capacidade de trocas nas relações, um grupo estável de amigos (inclusive alguns confidentes)
· Grande disciplina pessoal e sentido de responsabilidade
· Reconhecimento e desenvolvimento de dons e talentos pessoais
· Auto-respeito
· Criatividade

∙ Habilidade para recuperar a auto-estima quando esta estiver diminuída ou temporariamente perdida
· Capacidade para aprender
· Capacidade para tolerar a dor, grande tolerância ao sofrimento
· Abertura e receptividade para novas ideias
· Disposição para sonhar
· Uma vasta gama de interesses
· Insight a respeito dos próprios sentimentos e percepção dos sentimentos dos outros, e a capacidade para comunicar estas opiniões de maneira adequada
· Flexibilidade

· Concentração, um compromisso com a vida, e um contexto filosófico no qual as experiências pessoais possam ser interpretadas com significado e esperança, até mesmo nos momentos mais desalentadores da vida.”

http://allangois.blogspot.com/ (texto e imagem)


2 comentários:

Lealdade Feminina disse...

Desde o dia que eu li essa matéria fiquei com a apalavra saltitando dentro da minha cabeça... rs...
por isso vou voltar pra ler com calma...
Thanks...

Nana Odara disse...

voltei hj...