quarta-feira, 22 de agosto de 2007

MULHERES À BEIRA-MAR

Confundindo os seus cabelos com os cabelos do vento,
têm o corpo feliz de ser tão seu e tão denso em plena
liberdade.

Lançam os braços pela praia fora e a brancura dos seus
pulsos penetra nas espumas.

Passam aves de asas agudas e a curva dos seus olhos
prolonga o interminável rasto no céu branco.

Com a boca colada ao horizonte aspiram longamente
a virgindade dum mundo que nasceu.

O extremo dos seus dedos toca o ponto de espanto e de
vertigem onde o mar acaba e começa.

E aos seus ombros cola-se uma alga, feliz de ser tão verde.

Sophia de Mello Breyner Andresen,
Coral
Imagem: petalas.blogs.sapo.pt

PLANETA VIVO

Lá onde na nossa mente “praia” sugeriu
betão, construções galgando as dunas
corpos amontoados em exíguo areal...

no mesmo lugar e instante
sugiro que coloquemos:

areal sem fim

dunas intocadas

árvore sagrada

bosque

floresta

água jorrando límpida das fontes

a transparência das águas

planeta vivo!

Pois a matéria não é tão “material” como normalmente se crê e nós somos co-criadores da realidade. Aquilo em que colocamos a nossa atenção é que cresce...
"Nós somos a inteligência que coordena a energia"... (Deepack Chopra)
E o poeta disse: "É pelo sonho é que vamos"...

Imagem: labirintto.wordpress.com

O Livro da Abundância

“Uma forma de aumentar a tomada de consciência é através daquilo a que chamamos “O Livro da Abundância”. Compre um bloco de notas bonito, o mais caro que puder. Comece a preenchê-lo escrevendo o maior número de coisas positivas da sua vida – passadas e presentes – de que se lembre. Não pare até chegar às 150. Alguns de vós encontrarão mais. Quando sentir que não se lembra de mais, há-de lembrar-se. Continue apenas a concentrar-se em todas as bênçãos da sua vida. Por mais pequenas que sejam, inclua-as no seu bloco.

Acrescente todos os dias alguma coisa. Em vez do diário tradicional – que para muitos contém tristezas e desgraças, desejos e anseios – crie este livro, que com efeito apenas diz “eu tenho!” Anote todas as coisas positivas, grandes ou pequenas, que lhe acontecem – um elogio a um amigo, um “olá” animado de um carteiro, um céu lindo, uma oportunidade para distribuir, um corte de cabelo, um fato novo, comida nutritiva. Repare em tudo de bom que lhe acontece.

Use lembretes que o mantenham concentrado “no copo meio cheio e não no copo meio vazio”. Procure as bênçãos e vai encontrá-las por todo o lado. Elas vão envolvê-lo. Há tantas coisas que não vê e que estão lá. Não há necessidade de sentir carência, quando há tanta abundância.”

Susan Jeffers, Apesar do Medo, Sinais de Fogo
Imagem: azoriana.blogs.sapo.pt