segunda-feira, 27 de agosto de 2007

ÍTACA

Se vais iniciar a viagem para Ítaca,
pede que o teu caminho seja longo,
rico em experiências e em conhecimento.
A Lestrígones
e a Cíclope,
ou ao irado Poseidon, nunca temas,
não encontrarás tais seres na tua rota
se mantiveres alto o teu pensamento e limpa
a emoção do teu espírito e o teu corpo.
Nem a Lestrígones e a Cíclope,
nem ao feroz Poseidon, encontrarás jamais,
se não os levares dentro da tua alma,
se não for a tua alma quem diante de ti os põe.

Pede que o teu caminho seja longo.
Que numerosas sejam as manhãs de Verão
em que com prazer, chegues feliz
a baías nunca vistas;
detém-te nos empórios da Fenícia
para comprar as formosas mercadorias,
madre-pérola e coral, e ambar e ébano,
perfumes deliciosos e diversos,
investe quanto possas em perfumes voluptuosos e delicados;
visita muitas cidades do Egipto
e avidamente aprende com os seus sábios.

Mantém sempre Ítaca no teu espírito.
Chegar lá é a tua meta.
Mas não apresses a viagem.
Será melhor que ela se estenda por muitos anos;
e na tua velhice chegues à ilha
rico com o que ganhaste no caminho,
sem esperar que Ítaca te enriqueça.

Ítaca ofereceu-te uma viagem maravilhosa.
Sem ela não te terias posto ao caminho.
Mas nenhuma outra coisa te poderá dar.

Ainda que pobre a encontres, não te terá enganado Ítaca.
Rico em saber e em experiência de vida, como chegaste,
terás compreendido então o que significam as Ítacas.

Cavafy (1863-1933)

(Http://oceanus.occidentalis.weblog.com.pt)
Imagem: mtestepamdi.files.wordpress.com

2 comentários:

jawaa disse...

Já terei chegado a Ítaca?

Luíza Frazão disse...

Boa pergunta!