quarta-feira, 22 de agosto de 2007

PLANETA VIVO

Lá onde na nossa mente “praia” sugeriu
betão, construções galgando as dunas
corpos amontoados em exíguo areal...

no mesmo lugar e instante
sugiro que coloquemos:

areal sem fim

dunas intocadas

árvore sagrada

bosque

floresta

água jorrando límpida das fontes

a transparência das águas

planeta vivo!

Pois a matéria não é tão “material” como normalmente se crê e nós somos co-criadores da realidade. Aquilo em que colocamos a nossa atenção é que cresce...
"Nós somos a inteligência que coordena a energia"... (Deepack Chopra)
E o poeta disse: "É pelo sonho é que vamos"...

Imagem: labirintto.wordpress.com

2 comentários:

Cúmplice disse...

Parabéns, Luiza!

O seu blog volta de férias com renovada energia e vigor, como ser vivo e bem nutrido que mostra ser. Eu (ainda) não tenho blog, mas partilho das belas apostas que encontro no seu e nalguns outros, onde é possível colher alimento para a NOVA VISÃO DO MUNDO QUE URGE CONSTRUIR.
É neste espírito de partilha que desejo deixar aqui um link muito especial, que reúne belas experiências práticas e inovadoras em vários cantos do mundo, dentro do espírito de “What The Bleep do We Know” – filme já por si referido. Pena ser em inglês – mas, tal como refere algures, esse é mais um desafio a vencer, não é? Tanto mais que um site (melhor, um jornal, a subscrever) feito apenas de boas notícias é sempre um bom antídoto para os venenos que diariamente temos que absorver na nossa sociedade, quer queiramos, quer não.

Se me permite:
http://www.theglobalintelligencer.com/about

Cúmplice

Luíza Frazão disse...

Caro Cúmplice,

Embora com algum atraso, não quero deixar de agradecer pessoalmente o seu comentário. Na hora apenas considerei que era oportuno publicá-lo por causa dos links. Obrigada pela sua excelente colaboração.
Na verdade, ideias como "no news, good news" ou "as pessoas felizes não têm história" não nos têm sido muito propícias... Pelo contrário, precisamos de ouvir boas notícias e histórias de pessoas felizes para nos inspirarmos e para termos a certeza de que é possível vivermos de outra maneira.
Comentários como o seu, e outros que tenho aqui, dão-nos energia para continuarmos na nossa tentativa de enviar mais alguma luz para a blogoesfera, a fim de que aumente a "massa crítica" que permitirá uma mudança nas nossas consciências e no mundo.
Bem-haja

Luíza